30 de jul de 2007

Sobre Agrados

Sobre Agrados
A situação ridícula do país ganha mais um capítulo. Agora os dedos se apontam para o piloto, como responsável pelo acidente da TAM. Esculacharam o governo, muitas vezes com razão e na maioria só fazendo terrorismo, e agora ficam meio com a cara no chão ou ainda procurando outras razões para continuar culpando o governo Lula (ler P.H.Amorim). Uma oposição que politicamente ganhou com o acidente, colocou um parceiro lá (Nelson Jobim) e fez o governo posar de afugentado. Reinaldo Azevedo, um dos portas vozes do "fora Lula", assume a batalha política : Do ponto de vista político, quem quebrou a cara foi o governo, que teve de demitir um ministro, diz ele.

O governo por sua vez vive numa inércia, é um governo de agrados, não se planeja nada. Lula não dá as caras, não mostra qual seus planos pro país, qual o projeto de nação que ele carrega. Pô, mais de 10 anos pra ele se eleger, sempre como porta-voz de uma oposição feroz, e não mostra pra quê veio. Ao invés disso o ex-metalúrgico agrada de um lado e de outro, acomoda do jeito que puder os interessados em fatias do poder. Se por um lado traz uma elite sindical para o Planalto coloca, sob o mesmo teto, aqueles com quem sempre prometeu romper. Essa situação de demitir o Waldyr Pires e botar o Nelso Jobim é exemplar. Se precisava demitir fizesse antes e não só por causa de um pressão de fora, cada vez mais as pessoas estão no governo apenas por conveniências e não por desfrutarem de um projeto para o Brasil. Sem esse projeto, seguimos na inércia.

Governar é ter as suas idéias e colocá-la em pratica combatendo politicamente aqueles que são contrários a ela. Lula não combate, prefere acomodar, e com isso se esvai qualquer idéia que ele pode ter tido para esse país.

Abraços, Caetano.

Um comentário:

Cau disse...

http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI1794531-EI6578,00.html