8 de fev de 2008

John... McCain

Nasceu no dia 6 de Julho de 1947 em Bowie, cidadezinha do tamanho de um nada na região sudeste do estado do Arizona, próxima a fronteira com o México. Mestiço, seu pai era descendente de indios Navajo, sua mãe alemã. Terminou o ensino superior em 65, em Janeiro de 1966, com 18 anos, foi convocado para servir no Vietnam, onde chegou em Setembro do mesmo ano. Em 67 foi enviado devolta aos EUA, para treinamento no Fort Bragg, na Carolina do Norte, a casa da Unidade de Paraquedismo e dos Boinas Verdes, a o Grupo de Operações Especiais do Exército Norte-Americano.

John retornou ao Vietnam após quase 3 anos de treinamento, no final de 1969. Dois anos depois, em Novembro de 71, foi capturado na fronteira China-Vietnam por tropas vietnamitas e passou quase seis meses sob torturas constantes em um campo de prisioneiros de guerra, até que conseguir escapar. Foi reincorporado. No dia 17 de Setembro de 1974 foi finalmente dispensado.

Durante seus oito anos e nove meses de serviços militares, John foi um soldado exemplar, com um número de medalhas impressionante. Foram aproximadamente 12, pelo que se pode contar nas raras ocasiões em que seu Uniforme Classe A foi visto:


Recebeu ainda quatro insígnias:


Com essa enorme quantidade de medalhas e insígnias não é de se admirar que John seja considerado um verdadeiro herói de guerra. No entanto, diferentemente de seu chará, John... McCain, Rambo não foi bem recebido nos EUA e uma série outros contratempos fizeram com que ele se mudasse para a Thailandia, onde hoje passa seus dia em um pacato vilarejo rural.

McCain, por outro lado, seguiu um rumo diferente. Sem o treinamento adequado foi incapaz de escapar do campo de prisioneiros onde esteve por quase cinco anos e meio. Foi capturado após seu avião ser abatido sobre Hanói. No dia 15 de Março de 1973 foi libertado, graças ao Acordo de Paz assinado em Paris cerca de dois meses antes, e chegou em casa com cinco medalhas no peito:


Ao voltar para os EUA retomou sua vida com relativa facilidade, graças a sorte de ser filho do Almirante John Sidney McCain Junior, o que rendeu uma cobertura expressiva da imprensa norte-americana a respeito de seu cativeiro.

Yada yada yada, John Sidney McCain III é o canditado mais forte do partido Republicano à Casa Branca. E seu histórico de ex-combatente e ex-prisioneiro tem a simpatia de grande parte dos militares. Acredita-se que quase um quarto da população norte-americana tenha algum tipo de envolvimento com ex-combatentes, entre amigos e familiares, uma consideravel base eleitoral. Bem, mas de que adianta possuir um eleitorado tão grande quanto essas se o maior soldado que o Exército já viu continua isolado na Tailândia? No dia 24 de Janeiro isso mudou.


A vida imita a arte? Nesse caso acho que não. Mas que Hollywood dá uma forcinha, isso dá...

Nenhum comentário: