9 de out de 2007

uma nota

Nota à Comunidade Acadêmica

Nós, professores da UNICAMP, arrolados como testemunhas da defesa dos estudantes apontados pela Comissão de sindicância, constituída pela Portaria GR n. 074/2007, explicamos à comunidade acadêmica nossa posição sobre o rito sumário da sindicância ora em curso. Além dos argumentos apresentados pela defesa para nosso não comparecimento à sessão do dia 03 de outubro de 2007 dessa Comissão, e independentemente de nossos juízos acerca dos métodos de ação política do movimento estudantil, reiteramos que ações políticas não devem ser tratadas por meio de sindicâncias de rito sumário, que retroagem ao AI-5. Como professores, defendemos que o direito à opinião, à manifestação e à associação são constitucionais e devem ser, sobretudo, valores inerentes à vida acadêmica e universitária.

Campinas, 3 de outubro de 2007


Edmundo Fernandes Dias. Professor Assistente-Doutor aposentado do
Departamento de Sociologia, IFCH-UNICAMP

Mauro W. Barbosa de Almeida.Coordenador do Programa de Pós-Graduação em
Antropologia Social, IFCH-UNICAMP.

Nádia Farage. Diretora Associada, IFCH-UNICAMP.

Paulo César Centoducatte. Professor Assistente-Doutor, Depto. de
Sistemas de Computação, IC-UNICAMP

Rachel Meneguello. Coordenadora Geral de Pós-Graduação do IFCH-UNICAMP.

Silvia Hunold Lara. Professora Associada, Dep. de História, IFCH-UNICAMP.

Nenhum comentário: