21 de jun de 2007

informação sobre unesp-araraquara

retirado de uol-Educação
20/06/2007 - 21h58
Alunos que ocupavam prédio da Unesp não responderão por crime
Da redaçãoEm São Paulo

Os estudantes que ocupavam um prédio da direção da Unesp (Universidade Estadual Paulista) na cidade de Araraquara, interior paulista, não vão responder por crime. Segundo informações da assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado, os cerca de 120 alunos retirados do edifício na madrugada desta quarta (20), pela Tropa de Choque da Polícia Militar, tiveram apenas de assinar um termo circunstanciado, procedimento utilizado para pequenos delitos.Um dos estudantes do comitê de negociação do movimento de ocupação, que não quis se identificar à Agência Brasil temendo represálias, afirmou que não houve negociação entre policiais e os alunos para uma retirada pacífica. "A polícia chegou de madrugada, estava a Tropa de Choque, estava a Força Tática. O portão da universidade foi fechado, a imprensa não pôde entrar, os professores da unidade não puderam entrar. Eles falaram: vocês têm cinco minutos para sair, ou vai ter gente machucada aqui", afirmou. Segundo ele, os alunos já haviam decidido não reagir a uma eventual ação policial.
Outro lado
A assessoria de imprensa da secretaria disse que não tinha informações sobre o bloqueio à imprensa e aos professores, e que a ação foi realizada sem confronto. De acordo com a Secretaria, os cerca de 120 estudantes que ocupavam a reitoria da Unesp foram levados em dois ônibus para a 4º Delegacia de Polícia da cidade, onde prestaram depoimentos e fizeram exames de corpo de delito. A ação policial, segundo a assessoria, foi acompanhada por um oficial de Justiça e pelo diretor da unidade, Cláudio Gomide. Os alunos saíram em fila e de mãos dadas, sem oferecer resistência, e foram colocados nos dois ônibus. Em nota oficial, a reitoria da Unesp afirmou que o diretor da unidade ocupada conseguiu convencer os estudantes a saírem sem resistência e que os policiais não precisaram fazer uso da força. Os alunos, que ocupavam o prédio desde o dia 12, manifestavam-se, entre outras reivindicações, pela contratação de mais professores, por moradias estudantis e pela retirada da Portaria 003, que permite a entrada da polícia no campus.
As informações são da Agência Brasil

Nenhum comentário: